ULTIMAS NOTÍCIAS

Traficante que filmou execução de viciado e postou vídeo no Facebook é presa


Um ano e três meses após ter comandado o fuzilamento de um homem, e filmado toda a cena criminosa, colocando o vídeo nas redes sociais, finalmente nesta segunda-feira (23), a jovem Aridna Lima, conhecida como “Nobinha”, foi capturada pela Polícia cearense. Ela chefiava um grupo de traficantes de drogas no bairro Parque Santa Maria, em Messejana, e desde então vinha sendo caçada pelas autoridades da Segurança Pública.
Com base numa investigação sigilosa, a Polícia chegou a acusada nesta segunda-feira. Ela foi detida em uma casa na Rua Canguru, no Conjunto Palmeiras, onde os agentes apreenderam também muitas drogas. Diligências, entretanto, vinham sendo realizadas não apenas na Capital, mas se estendiam por vários Municípios do Interior do Estado. Dos quatro envolvidos no crime filmado, três já haviam sido capturados pela Polícia, entre eles, um adolescente de 14 anos. Também foram detidos, Samuel Lourenço, o “Samuca”; e Jorge Maciel. Todos faziam parte de uma quadrilha responsável pelo tráfico naquele bairro e que faziam cobranças de dívidas pelas drogas compradas a “Nobinha”. Imagens Era o começo da tarde do dia 17 de fevereiro de 2015, Terça-Feira de Carnaval, quando o grupo, armado com várias pistolas, caminho até chegar à Travessa Padre Cícero, no Parque Santa Maria, e encontrou o jovem Fábio Rodrigues da Silva, 22 anos, sentado na porta de casa. Ao lado dele estava outro rapaz, deficiente físico.
Crueldade

VEJA O VÍDEO DA EXECUÇÃO SUMÁRIA (GRAVADO PELA TRAFICANTE) 




“Nobinha” fez questão de filmar a ação criminosa desde o começo e no áudio do vídeo ela grita para que seus comparsas disparem as armas contra o rapaz que estaria, supostamente, endividado com o tráfico. As cenas seguintes são fortes. O jovem estava indefeso e acabou sendo atingido por, pelo menos, 20 tiros de pistola, disparados à queima-roupa. Em certo momento, a traficante diz para um dos cúmplices: “atira na cara dele, vai, descarrega (a arma)!!”. Já com o rapaz morto, ela indaga: “E eu, não vou dar o meu (tiro), não?” O vídeo rapidamente circulou nas redes sociais e ganhou as manchetes do noticiário local e do País. A mulher era a única foragida. Agora, está também atrás das grades.

Blog do Fernando Ribeiro

Postagem mais recente Postagem mais antiga