ULTIMAS NOTÍCIAS

Noite de terror em Fortaleza foi ordenada por chefões de facções criminosas


Um “Salve Geral” determinado de dentro das cadeias cearenses pelas facções criminosas  Primeiro Comando da Capital (PCC), Comando Vermelho (CV), Guardiões do Estado (GDE) e Família do Nordeste (FDN) foi o estopim para a deflagração dos ataques e fugas ocorridos na madrugada desta quinta-feira (14) em delegacias da Polícia Civil, presídios da Região Metropolitana e na sede da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF), na Capital.  Cerca de 300 detentos podem ter conseguido escapar do Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira Dois  (IPPOO 2), em Itaitinga.

O “Salve Geral”, que é uma ordem expressa dos “cabeças” das facções a todos os seus integrantes, circulou nas redes sociais ainda na noite de quarta-feira (13).  Os líderes desses bandos ordenaram os ataques em represália, segundo eles, à opressão que vêm sofrendo nas cadeias, diante da ocupação policial. Denunciam torturas através de espancamentos e borrifadas de spray de pimenta, entre outras práticas de maus-tratos, além de transferências.

“Estamos pedindo a todas as facções e ao crime em geral do estado do Ceará que parem todo o Estado, pois presos da CPPL 1 estão correndo risco de vida, pois já tiraram quatro presos e um irmão do CV (Skidum). Então, estamos pedindo  que parem tudo para que essa Polícia  que está dentro da CPPL 1 saia e que os presos que ali estão possam tirar a sua cadeia sossegados”.

E mais: “Somos 30 dentro de cada cela e estamos sendo massacrados por spray de pimenta e muita tortura. Já morreram dois e dois já saíram daqui debaixo de muita peia”.

Represálias???

Contudo, os setores de Inteligência acreditam que a causa da ordem para atacar unidades policiais veio após uma varredura que foi feita entre terça e quarta-feira em vários presídios, resultando na apreensão de centenas de celulares, drogas e armas. Somente na Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Luciano Andrade Lima, a CPPL 1, foram confiscados nas celas e galerias mais de 500 celulares e mil chips.

A recontagem dos presos já indica que a lista de detentos foragidos é extensa e pode ultrapassar os 300. Vários foram recapturados na manhã desta quinta-feira em matagais existentes nas cercanias do presídio. Há, no entanto, relatos de que alguns foragidos tomaram de assalto veículos como topiques e micro-ônibus na BR-116 e seguiram em direção ao Interior.

A Polícia Militar informou que, no começo da manhã, a patrulha do Ronda do Quarteirão prefixo RD-1191, recapturou em Horizonte, três dos foragidos do IPPOO 2. Eles foram identificados como: José Rafael da Silva Santos, Francisco das Chagas Leitão e Lindonjohnson de Sousa.

Por FERNANDO RIBEIRO

Postagem mais recente Postagem mais antiga