ULTIMAS NOTÍCIAS

Jaguaribe:Menino é morto ao ser usado como escudo humano


A Escola Municipal de Ensino Fundamental Professor Gutenberg Barbosa Silva, em Jaguaribe (a 293 km de Fortaleza), segue hoje, pelo segundo dia consecutivo, sem aulas. O colégio está em luto após a morte de Kauã de Assis Lopes, de 10 anos, aluno do 5º ano.

Na noite do último domingo, 10, um homem invadiu o bar dos pais de Kauã para atirar contra um cliente. Pedro César Parente Rodrigues, de 18 anos, o alvo, morreu no local. Conforme relato da diretora da escola, Rosane Silva Bezerra, ao perceber os tiros, Kauã correu para abraçar a mãe, mas, no trajeto, foi pego por Pedro César, que tentava se proteger. O menino levou três tiros, um deles na região do pescoço. Rosane conta que o menino correu para abraçar a mãe pois havia sonhado, há poucos dias, que ela morria em um tiroteio.

Segundo o amigo da família, Ricardinho Soares, após os tiros, seria necessário conduzir a criança ao Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. No entanto, o Município não possui UTI Móvel, o que seria necessário para a condução. O garoto, então, foi levado em ambulância comum para Limoeiro do Norte — a 122 quilômetros de distância de Jaguaribe. No Município, foi solicitada a UTI, mas o menino morreu antes do atendimento. Kauã

“A escola parou. Ele se envolvia em todos os eventos. No 7 de setembro, foi no desfile representando a Constituição, as leis do País”, contou a diretora. Kauã era o filho mais novo do casal. “Era um menino superalegre e descontraído, que se relacionava muito bem com as outras crianças. O filho que todo mundo queria ter”, disse Rosane.

O sepultamento do menino está previsto para a tarde de hoje, no cemitério de Jaguaribe. Ricardinho Soares disse que, na Cidade, todos estão revoltados. “A criança não tinha nada a ver. O Kauã tinha o sonho de ser policial quando crescesse. Ele era amigo dos vizinhos todos”, lamentou.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou, em nota, que os suspeitos são dois homens que chegaram ao bar em uma moto e efetuaram disparos contra Pedro César. O caso seria investigado pela Delegacia de Jaguaribe. Cidade sem ambulância

A secretária da Saúde de Jaguaribe, Maria Zuleide, confirmou ao O POVO que o Município não possui uma UTI Móvel por ser uma Cidade de pequeno porte. Existe apenas a ambulância básica, com dois técnicos de enfermagem. “Sempre a gente passa o maior sufoco. Porque a referência é o município maior. E são 11 municípios que recorrem a Limoeiro”, afirmou.

A gestora diz que o garoto foi transportado para Limoeiro em estado grave. Dois técnicos de enfermagem o acompanharam, ele chegou a ser entubado, mas a situação era grave e ele não resistiu.

Informações O Povo

Postagem mais recente Postagem mais antiga