Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Ceará tem uma rodovia interditada; efeitos se agravam no Interior










Fortaleza/Juazeiro do Norte. Ao completarem dez dias de paralisação nesta quarta-feira (30), os caminhoneiros seguem com bloqueios nas rodovias que percorrem o Ceará, agravando o desabastecimento de diversos segmentos produtivos, sobretudo no Interior. Em comunicado na noite de ontem (29), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) alterou a nomenclatura que vinha usando e informou que existem apenas "3 pontos de interdições totais" no País, e um deles está localizado no Ceará.

Trata-se do quilômetro 6 da rodovia BR-222, em Caucaia. A reportagem esteve no bloqueio e observou que pelo menos 70 caminhões estão parados no local. Os caminhoneiros estão abordando todos os motoristas que passam na rodovia federal, mesmo os que não concordam com a greve, e pedem para que eles deem uma parada de pelo menos 15 ou 20 minutos. Com relação aos outros caminhões, dependendo da cargas, eles deixam passar.

Além da BR-222, outro ponto que teve bloqueio ontem foi o km 18 da BR-116, em Itaitinga. No local, diversos caminhões foram estacionados no acostamento da via, nos dois sentidos, e também impediam a passagem de outros veículos de carga. Já no fim da manhã, a PRF informou que interveio para facilitar a saída de cerca de 30 caminhoneiros que quiseram deixar o protesto e seguir viagem. De tarde, a rodovia federal já estava com o trânsito normal.
Já em Chorozinho, no km 70 da BR-116, cerca de 1.000 caminhões ocuparam um trecho do acostamento, impedindo que veículos de carga transitem. Segundo a PRF, o trânsito está liberado somente para carros de passeio, ônibus, ambulâncias e outros serviços de urgência.

Emergência em Juazeiro

A escassez de combustíveis fez o prefeito de Juazeiro do Norte, Arnon Bezerra, decretar situação de estado de emergência no Município, ontem (29). O chefe do executivo convocou reunião com os secretários na manhã de hoje para planejar as principais ações emergenciais, priorizando atendimentos em setores básicos emergenciais, em função do interesse público.

Na manhã de ontem, 80% da frota do transporte escolar de Juazeiro do Norte teve que ser interrompida pelo desabastecimento de combustível. Cerca 4 mil alunos ficaram sem aulas. Já o setor de Saúde também foi afetado. As viagens dos pacientes que fazem tratamento em Fortaleza foram suspensas, assim como as visitas domiciliares. No entanto, os serviços essenciais para atendimento de casos de emergência, como as ambulâncias, estão mantidos.

Já o Instituto Médico de Gestão Integrada (Imegi) comunicou que os fornecedores de materiais e medicamentos estão com dificuldade de efetuar a entrega de insumos para o Hospital e Maternidade São Lucas, no mesmo Município. De forma preventiva, para que não haja descontinuidade nos atendimentos de urgência e emergência, as cirurgias eletivas agendadas nesta unidade estão temporariamente suspensas.

Sem voos no Cariri

O Aeroporto de Juazeiro do Norte segue na lista da Infraero, administradora do terminal, como sem combustível para abastecer as aeronaves que trafegam por lá. Boletim emitido na noite de ontem - e sem alteração até o fim desta edição - informava a deficiência na cidade do Cariri cearense e em mais sete terminais pelo País. O conselho continua sendo que o passageiros consulte a companhia aérea na qual comprou o bilhete para saber do status do voo.

Reservas abastecidas

Já em Fortaleza, a Fraport informou que os caminhões-tanque que chegam ao terminal continuam dando uma sobrevida ao estoque e garantindo o funcionamento normal do Aeroporto da Capital. "O Fortaleza Airport recebeu hoje (29/5), uma carreta com combustível. Porém, segue operando nos seus níveis de reserva. Com este reabastecimento, a nova previsão é que as operações sigam até quarta-feira (30/5), final da noite", informou a companhia, no meio da tarde de ontem (29).

Diario do Nordeste
Tecnologia do Blogger.