Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Chefe de quadrilha de ladrões de bancos e carros-fortes morre em confronto com o Cotar. Era caçado em dois estados




Um dos bandidos mais procurados pelas autoridades policiais do Ceará e do Rio Grande do Norte, que chefiava uma quadrilha de assaltantes de bancos e carros-fortes, além de praticar seqüestros e assassinatos de agentes da Segurança Pública, morreu na noite desta terça-feira (5), durante um confronto com policiais militares cearenses. Tratava-se de Francisco Adalberto da Silva Cardoso, o “Beto Ceará”, 45 anos, que tinha mandados de prisão nos dois estados.

A morte do bandido interestadual ocorreu na zona rural do Município de Quixeré, na região do Vale do Jaguaribe (a 218Km de Fortaleza), próximo à divisa do dois estados, separados pela Chapada do Apodi. O confronto ocorreu quando policiais do Comando Tático Rural (Cotar), do Batalhão de Polícia de Choque da PM cearense (BPChoque), receberam da Delegacia de Roubos e Furtos (Defur) da cidade de Mossoró (RN) a informação do paradeiro do bandido e de seu grupo. A quadrilha planejava atacar nas próximas horas a agência do Banco do Brasil da cidade de Apodi (RN).

Os policiais do Cotar se dirigiram ao local indicado onde estaria escondida a quadrilha, na zona rural de Quixeré, onde foi recebida a tiros e revidou. “Beto Ceará” morreu no local e seus comparsas teriam fugido pela mata. As buscas aos comparsas do chefe do bando continuam na região.

Conforme as autoridades, a quadrilha de “Beto Ceará” vinha atacando agências bancárias e carros-fortes nos últimos meses nos dois estados, sempre agindo com extrema violência, uma das características do criminoso.

Quem era

“Beto Ceará” era natural de Apodi, no Rio Grande do Norte, mas morou muito tempo no Município de Tabuleiro do Norte, no Ceará (a 216Km de Fortaleza). Atualmente, era fugitivo do Complexo Penal Mário Negócio, em Mossoró (RN), de onde escapou em 2013, após ser transferido da Cadeia Pública Juiz Manoel Onofre de Souza, na mesma cidade.

Conforme as autoridades potiguares, o criminoso tinha mandados de prisão em três Comarcas do Rio Grande do Norte (Natal, Apodi e Jucurutu) e em quatro do Ceará (Fortaleza, Tabuleiro do Norte, Jaguaruana e Morada Nova).

No dia 1º de fevereiro de 2011, “Beto Ceará” comandou a invasão de sua quadrilha à cidade de Jaguaribara (a 283Km de Fortaleza) para atacar a agência do Banco do Brasil, fato que terminou na morte de um policial militar e ferimentos em outros dois. Antes, em 2007, em outro assalto a banco, a quadrilha matou um PM e feriu um delegado da Polícia Civil, em Morada Nova.

O corpo do bandido morto no confronto com a PM foi encaminhado ao Núcleo da perícia Forense do Ceará (Pefoce) da cidade de Russas (a 163Km de Fortaleza) e a caçada aos restante do bando continua na região da divisa entre Ceará e Rio Grande do Norte.

Informações Fernando Ribeiro
Tecnologia do Blogger.