Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Alunos invadem colégio e atacam colegas no Paraná; disparos deixam dois feridos



Dois adolescentes entraram no Colégio Estadual João Manoel Mondrone, em Medianeira, no oeste do Paraná, e atacaram colegas de classe, no início da manhã desta sexta-feira. Dois alunos foram atingidos por disparos, um deles gravemente. Os envolvidos no ataque são menores de idade e estudantes do ensino médio da unidade. Na hora da prisão, um estava armado com arma de fogo e outro portava uma faca. As aulas foram suspensas e devem ser retomadas na segunda-feira.

Segundo o Corpo de Bombeiros de Medianeira (PR), que realizou o socorro das vítimas, um adolescente de 15 anos foi atingido na região lombar da coluna. Ainda de acordo com os Bombeiros, a bala ficou alojada e o jovem foi transferido para um hospital em Foz do Iguaçu (PR). O outro adolescente, de 18 anos, foi baleado de raspão na coxa, sem gravidade.

Os policiais militares da cidade paranaense foram acionados por volta das 8h30 após várias ligações de alunos, professores e funcionários da escola para o serviço de emergência. O subcomandante André Gois, da 2ª Companhia da Polícia Militar do Paraná, disse que os policiais encontraram um dos adolescentes feridos no corredor. Ele foi atingido de raspão na perna. O outro, um menino baleado nas costas e que está em estado mais grave, estava dentro de uma das salas.

Os dois adolescentes envolvidos no ataque estavam escondidos. Um deles estava com uma arma calibre 22 e, o outro, com uma faca.

— Quando os policiais chegaram, os dois estavam escondidos dentro de uma sala fechada no segundo andar da escola. Eles ouviram que eram a Polícia Miltiar e atiraram. Só pararam depois que os policiais revidaram, mas ninguém ficou ferido — relatou o tenente.

André Gois também detalha a dinâmica do crime. Segundo ele, os dois jovens chegaram na escola no início das aulas e foram direto para uma primeira sala de aula. No local, segundo o tenente, eles não encontraram os seus principais alvos, colegas que teriam praticado bullying contra eles.

— Os dois seguiram para uma sengunda sala. Um deles chegou a apontar a arma e mandar que os estudantes saíssem. Alguns, no entanto, chegaram a pensar que fosse uma brincadeira. Eles saíram e, pelo lado de fora da escola. Pela janela, fizeram o primeiro disparo. Os alunos correram e um deles foi atingido nas costas. Na correria, o outro foi baleado de raspão — detalheu o policial.

ADOLESCENTES FIZERAM BOMBAS CASEIRAS

Além de balear os colegas, os dois adolescentes explodiram bombas artesanais. Os explosivos eram feitos de bombinhas amarradas em vidros de álcool e desodorante, de acordo com o militar.

— Após a prisão, fomos até as residências dos adolescentes e apreendemos mais bombas, arma de pressão e arma de fogo. Junto ao material, os policiais encontraram recortes com jornais com reportagens sobre casos de invasões de alunos armados em escolas dos Estados Unidos — acrescentou o subcomandante.

NAS REDES SOCIAIS, RELATOS DE PÂNICO

No Twitter, estudantes da escola relataram momentos de pânico durante o tiroteio. Segundo as postagens, o atirador seria vítima de bullying e teria feito um vídeo em que citava nomes de agressores antes do ataque. Uma menina postou vários tweets relatando o pânico durante o tiroteio e o trauma que ficou após ter presenciado cenas de terror. A estudante contou que os agressores passaram ao lado da sala em que ela estava tendo aula e que viu bombas sendo lançadas.

Em nota, a Secretaria da Educação do Paraná informou que os agressores foram apreendidos pela Polícia Militar do estado e está sob custódia.

De acordo com dados do Censo Escolar 2017, a escola atende estudantes do 6° ano do ensino fundamental à 3ª série do ensino médio. A unidade tem cerca de 1109 alunos matriculados, além de 125 funcionários. A cidade, que fica há 570 km Curitiba, tem cerca de 44 mil habitantes.

NOTA DA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO DO PR:

A Secretaria da Educação informa que um estudante de um colégio da rede estadual em Medianeira disparou uma arma de fogo contra um colega de classe, tendo ferido este nas costas. Em seguida o aluno disparou a esmo pelo estabelecimento, tendo ferido outro aluno, de raspão, no joelho. Os envolvidos são menores de idade e estão matriculados no ensino médio.

O agressor foi apreendido pela Polícia Militar e está sob custódia. Os alunos feridos foram atendidos em um hospital da cidade, sendo que o estudante ferido com mais gravidade está internado.

O Núcleo Regional de Educação de Foz do Iguaçu está no colégio, prestando todo o apoio necessário à comunidade escolar. As aulas foram dispensadas e devem ser retomadas na segunda-feira (01/10).

O colégio já realiza um trabalho constante de prevenção e enfrentamento à violência e reforçará suas atividades nesta questão.

A Secretaria da Educação do Paraná desenvolve ações na rede estadual que visam à prevenção e ao enfrentamento a todas as formas de violências no âmbito escolar, por meio de práticas pedagógicas e subsidiando os profissionais da educação ofertando cursos de formação continuada.

Informaçoes Extra Online
Tecnologia do Blogger.