Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Corpos de três jovens são encontrados sem as cabeças na zona oeste de Fortaleza








Em menos de 24 horas após a descoberta do cadáver decapitado de uma jovem nas margens da Lagoa do Urubu, no bairro Floresta, na zona Oeste de Fortaleza, outros três corpos mutilados da mesma forma foram encontrados naquela comunidade. No total, já são quatro pessoas assassinadas a tiros e que tiveram as cabeças cortadas pelos assassinos. A Polícia Militar reforçou a segurança no local e faz uma operação com o apoio de dezenas de viaturas e um helicóptero.

Era por volta de 23h49 quando populares acionaram a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) diante da localização dos três cadáveres bem próximo da Lagoa do Urubu, onde pela manhã, o cadáver de uma garota havia sido encontrado decapitado. Dois cadáveres estavam um ao lado do outro no matagal. O terceiro foi deixado dentro de um carrinho de reciclagem.

Segundo a constatação da Perícia Forense, os três corpos são do sexo masculino e apresentavam marcas de espancamento, tiros e facadas. Os três mortos vestiam shorts e camisetas, além de chinelos. A suspeita é que eles tenham sido seqüestro de dentro de suas casas e levados para o matagal que margeia a Lagoa do Urubu, localizada no limite dos bairros Padre Andrade, Álvaro Weyne (Floresta) e Jardim Iracema.

E as cabeças?

O triplo assassinato registrado durante a noite de ontem aconteceu horas após a descoberta do cadáver de uma jovem identificada até o momento apenas por Monique, que seria filha de um homem conhecido pelo apelido de “Careca” e que comandaria o tráfico de drogas na comunidade da Lagoa do Urubu. Ele seria membro da facção criminosa Comando Vermelho (CV).

A motivação do assassinato de Monique ainda pé um mistério para a Polícia. No entanto, o triplo assassinato pode ter sido uma vingança ou represália da facção pela morte da garota. Com esta linha de investigação, policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) começam a apurar o caso.

As cabeças das quatro vítimas dos brutais assassinatos não foram, ainda, localizadas. Moradores da comunidade levantaram a hipótese de que os assassinos podem ter lançado as cabeças na lagoa como forma de ocultação e vingança.

Na noite de ontem, um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) auxiliou na procura pelos restos mortais, iluminando as margens da lagoa com um farol de busca de alta potência. A aeronave também deu apoio às incursões das patrulhas na caça aos criminosos.

Blog do Fernando Ribeiro
Tecnologia do Blogger.