Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Empresário que contratou Papai Noel para matar a filha é preso



O empresário Renato Grembecki Archilla, de 59 anos, foi preso nesta quarta-feira (12), em Votorantim, a 108 km de São Paulo. Ele foi condenado a 14 anos de prisão por encomendar o assassinato da própria filha, em 2011. Na ocasião, o caso ficou conhecido como “Crime do Papai Noel”.

Archilla contratou uma pessoa para matar a filha, a publicitária Renata Guimarães Archilla, em dezembro de 2001. O atirador se vestiu de Papai Noel para abordar a vítima, que sobreviveu a três disparos de arma de fogo, no Morumbi, bairro nobre da capital paulista.

Ele foi condenado a 10 anos e, posteriormente, a 14. Por seis votos a um, os jurados decidiram que Archilla é culpado por tentativa de homicídio duplamente qualificado, motivo torpe e recurso que dificultou a defesa da vítima, além do agravante de o réu ser pai da vítima. Archilla respondia em liberdade, mas na madrugada desta quarta, foi preso por policiais do Decade (Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas).


A reportagem entrou em contato com a defesa do empresário, mas não obteve retorno. A SSP (Secretaria de Segurança Pública), por sua vez, informou que o empresário será encaminhado à carceragem do 77° DP (Santa Cecília, em São Paulo), onde aguarda transferência para uma unidade prisional.

Caso

A filha do empresário entrou com uma ação na Justiça para ser reconhecida como filha de Archilla. No entanto, para se livrar da acusação, o homem contratou um policial para matá-la.

O agente de segurança abordou a publicitária em um semáforo no Morumbi, e disparou diversas vezes. Três dos tiros atingiram Renata, dois em seu peito, mas a mulher sobreviveu.  O PM foi reconhecido pelo crime e condenado. Ele também foi expulso da corporação.

Informações R7
Tecnologia do Blogger.