Header Ads

Header ADS

TV Varjota em Destaque - Ao vivo

Fuga de assaltante de banco e chefe de facção mobiliza Polícia e a Inteligência




As polícias Civil e Militar, além da Polícia Rodoviária Federal e as unidades de Inteligência do estado estão mobilizadas desde o começo da manhã desta  quinta-feira (20), com o objetivo de localizar um dos bandidos mais perigosos do Ceará, assaltante de bancos e carros-fortes, contrabandista de armas e um dos chefes locais da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). Marcos Fernando Monteiro Marques, 31 anos, o “Chico Chico”, fugiu, durante a madrugada de hoje, do Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira II, o IPPOO 2, em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF).

A fuga do criminoso pegou de surpresa as autoridades da Segurança Pública cearense. O bandido teria escapado da cela através de um túnel e, depois, pulado o alambrado que circunda a unidade carcerária. Com ele, teriam escapado, pelo menos, outros três detentos, cujas identidades não foram, ainda, reveladas.  Os detentos teriam aproveitado o fato de a terra estar encharcada devido às chuvas recentes caídas na RMF.  O escoamento das águas facilitou a escavação do túnel até o pátio interno. De lá, os detentos chegaram à cerca metálica e saltaram.

Quem é

“Chico Chicó”, segundo a Polícia,  participou, nos últimos dois anos, de, pelo menos, 10 ataques a bancos no Ceará.  Contra ele havia,  três mandados de prisão preventiva em aberto. Em março do ano passado ele foi capturado em Fortaleza, no bairro Damas, com dois fuzis, armas de guerra que são utilizadas por quadrilhas especializadas em ataques a bancos e carros-fortes.

Entre 2014 e 2015, a quadrilha por ele chefiada, praticou  roubos a banco utilizando o método conhecido por “sapatinho”, quando a quadrilha sequestra o gerente da agência junto a família e o obriga a ir ao banco retirar o dinheiro que há no cofre-forte.  Mais recentemente, ele teria participado de ataques a bancos nas cidades de Tejuçuoca e Tamboril.

Ao ser capturado, o bandido foi transferido da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) para a Delegacia de Capturas e Polinter (Decap) e, posteriormente, recolhido numa Casa de Privação Provisória da Liberdade (CPPL), mas teve que ser novamente transferido, pois ali estavam recolhidos bandidos do Comando Vermelho, a rival da GDE.

A Secretaria da Justiça e da Cidadania (Sejus), responsável  pela administração do Sistema Penitenciária do Ceará, ainda não se manifestou oficialmente sobre a fuga.

Informações Ceará News 7
Tecnologia do Blogger.