Header Ads

Header ADS

RÁDIO VARJOTA - AO VIVO NA TV

Fundador de grupo criminoso é transferido para presídio federal em aeronave da Ciopaer da SSPDS



O chefe e um dos fundadores do grupo autor dos atos criminosos registrados no Ceará, identificado a partir de investigações coordenadas pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), foi transferido, nesta sexta-feira (27), para um presídio federal no Rio Grande do Norte. Ednal Braz da Silva (46), o “Siciliano”, foi transportado em uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS/CE) e seguiu escoltado por agentes de segurança cearenses e da Polícia Federal.

“Siciliano”, que é natural de Umbuzeiro, na Paraíba, se encontrava recolhido na Penitenciária Doutor Ênio Pessoa Guerra, em Recife, no Estado de Pernambuco. O criminoso integra uma lista de comando de um grupo criminoso em que figuravam outros nove homens com funções de chefia. Esses nove já foram presos pela Polícia Civil cearense, em ações distintas, desde o final do ano de 2018. O isolamento de chefes como “Siciliano”, em unidades federais, é uma medida utilizada com o objetivo de enfraquecer a atuação de grupos criminosos.

Operação Torre

As forças de segurança chegaram até o paraibano após investigações da Draco, que subsidiaram os trabalhos policiais por trás da “Operação Torre”, divulgada nessa quinta-feira (26), e que cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão no Ceará e em Pernambuco. A ofensiva foi deflagrada pela Polícia Federal (PF), em conjunto, com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS-CE), o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE), por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Informações SS`DS
Tecnologia do Blogger.