Header Ads

Header ADS

RÁDIO VARJOTA - AO VIVO NA TV

Secretário e chefe da PM alertam agentes sobre plano de violência no CE: 'Mais uma vez o Estado está sob ataques'



O secretário da Administração Penitenciária do Ceará, Mauro Albuquerque, e o comandante-geral da Polícia Militar do Ceará, Alexandre Ávila de Vasconcelos, orientaram suas equipes das forças de segurança do estado a se prepararem para novos possíveis ataques comandados por criminosos. As instruções foram passadas por áudios no WhatsApp e confirmadas pelas respectivas pastas.
"Mais uma vez o Estado está sob ataques, tudo indica. Temos que novamente mostrar que o estado não cederá nenhum milímetro", diz. O secretário orienta ainda os agente penitenciários a "fazer uma geral em todas as dependências" onde há detentos de um grupo criminoso.

O Estado do Ceará registrou neste fim de semana pelo menos seis ações de incêndios criminosos. As ocorrências foram em Fortaleza, Maracanaú, na Região Metropolitana; em Quixadá e Quixeramobim, no Sertão Central. Em janeiro deste ano, uma onda de ataques resultou em uso de explosivos em pontes, antenas de telecomunicação e prédios públicos.

Em nota, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que todas as unidades prisionais do Estado seguem operando dentro da normalidade. Em virtude de incidentes verificados na capital, a SAP reforçou as iniciativas preventivas de segurança e procedimento dentro do sistema prisional do Ceará, mantendo ações sempre pautadas pela Lei de Execução Penal e pelo princípio da dignidade humana".


O órgão não confirmou diretamente a autenticidade dos áudios, mas tratou do conteúdo deles ao explicar que o "objetivo é estabelecer a integração entre as forças de segurança, garantir a segurança dos agentes e proteger e resguardar a convivência e circulação livre da sociedade".

Em um dos áudios, Mauro Albuquerque afirma que o estado está sob ataques e que os órgãos de segurança não devem ceder às ameaças. Albuquerque também reforça que os agentes devem ficar atentos em relação a detentos pertencentes a uma organização criminosa que atua no Ceará.

O secretário da SAP pede ainda o endurecimento de "todos os procedimentos dentro da cadeia. Revista, revista e revista", além do cuidado que os agentes devem ter fora das unidades prisionais.

"Vamos ficar também atentos a todos os agentes nas ruas, ficar atentos. Alerta total, alerta e atentos todos os agentes para poderem se autodefender".

Endurecer dentro da legalidade

Mauro Albuquerque também reforça que o endurecimento deve ocorrer conforme a previsão legal. "Se atacando o estado acham que vamos ceder, muito pelo contrário. Vamos endurecer. Vamos endurecer cada vez mais, porém dentro da legalidade. Podemos endurecer muito mais. Estamos todos juntos. Não vamos ceder para o crime. Porque cedendo para o crime quem perde é a população, quem perde é o sistema”, finalizou.

Já o comandante-geral da Polícia Militar do Ceará, Alexandre Ávila, pede para que os policiais fiquem de sobreaviso e que a corporação fique pronta para orientar suas equipes e monitorar as áreas de atuação.

“A partir de agora todos nós passamos à situação de sobreaviso numa situação de crise que está ganhando proporções desde ontem. Todos devem ficar atentos, com celulares ligados, prontos para o combate, orientar suas patrulhas, monitorar as atividades operacionais nas suas respectivas áreas”.
Até a publicação, o comando da Polícia Militar no Ceará não respondeu aos questionamentos da reportagem.

Seis ataques

A onda de ataques começou sábado (21), por volta das 21 horas, na Rua das Adenanteras, no Bairro Cidade 2000, em Fortaleza. Um automóvel foi incendiado. Na madrugada do domingo (22), homens atearam fogo a três caminhões estacionados às margens da BR-116, no Bairro Ancuri.
Na noite do mesmo dia, um caminhão carregado de papel higiênico foi alvo de um incêndio no Distrito Industrial, em Maracanaú, enquanto estava estacionado em frente a uma fábrica. Outro veículo no local também teve um princípio de incêndio.

Também na noite do domingo, um outro caminhão foi alvo de criminosos no Bairro Cidade 2000, em Fortaleza. Criminosos atearam fogo no veículo. As chamas foram apagadas por moradores da região.

Ataques no interior

No município de Quixadá, um posto de combustíveis também foi alvo de ação incendiária criminosa. Três homens ainda não identificados tentaram incendiar o estabelecimento. O ataque ocorreu, por volta das 2h45, no Posto Lima, localizado na Avenida Estados Unidos, início da CE-465, no Bairro São João.

Conforme informações do frentista do posto à Polícia Militar, o trio surgiu repentinamente e usando garrafas pet, jogou gasolina na bomba de óleo diesel, e ateou fogo. Em seguida, os criminosos fugiram.

O frentista do posto conseguiu apagar o fogo utilizando um extintor. Em seguida, ele pediu socorro através do 190 e foi atendido por equipes do Policiamento Ostensivo Geral (POG) e do Raio, que realizaram buscas na área, mas foram encontradas apenas as garrafas e um par de sandálias.

Ainda no domingo, um caminhão foi furtado em Quixadá e incendiado na cidade vizinha, Quixeramobim. A Polícia não confirmou se os dois crimes têm alguma relação. Os casos vão ser investigados por equipes da Polícia Civil nas duas cidades.

Informações G1
Tecnologia do Blogger.