Header Ads

Header ADS

Jogador de futebol trabalha como feirante na quarentena





Sem contrato com o Madureira, time carioca onde atuava como lateral-direito, o jogador de futebol Gedeilson Oliveira, de 27 anos, precisou arregaçar as mangas por causa da quarentena. Fora dos campos, ele decidiu vender frutas em uma barraca de feira em Bangu, bairro da Zona Oeste do Rio de Janeiro.

– A vergonha que teria seria de chegar em casa e minha filha pedir alguma coisa e eu falar pra ela que não poderia dar. Pra não chegar a esse ponto, preferi agir antes. Não tenho vergonha. Muitos jogadores teriam vergonha, mas se eu tivesse chance de deixar uma mensagem pra eles seria para colocar vaidade de lado, que não leva o ser humano a lugar nenhum.

Gedeilson acorda todos os dias às 6h30 e dirige seu carro até o Trevo da Boária, onde monta seu espaço para vender frutas. Depois, ele volta para casa e treina no quintal para poder voltar com tudo para os gramados quando a quarentena chegar ao fim.

– Por causa da pandemia tive que mudar algumas coisas da minha vida até mesmo para não viver na pior. Esse vírus mudou a vida de todo mundo, ego não cabe dentro de mim – disse o jogador, que recebeu o apoio da mulher e pretende manter o negócio mesmo após a pandemia.

Fonte: Pleno News

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.