Header Ads

Header ADS

Fortaleza teve o mês de setembro mais quente dos últimos 59 anos




 Por trás do calor mais intenso que se tornou parte da rotina dos moradores de Fortaleza, há respaldo em registros: segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o mês de setembro foi o mais quente da Capital desde 1961.

A tendência para o restante de 2020, de acordo com a meteorologista do Inmet, Morgana Almeida, é de que as temperaturas continuem a subir.

“Como os sistemas frontais não conseguiram avançar além do Sul do país, a bolha quente de ar ficou aprisionada no interior do continente, e, como a gente saiu do inverno e entrou na primavera, a terra começa a gradativamente esquentar. E a atuação dessa massa de ar seco potencializou esse aquecimento”, explica.

Tempo de cuidados

Por isso, o período passa a exigir, em especial, cuidados com a pele: chapéus e bonés, óculos escuros e blusa de manga comprida tornam-se essenciais, assim como o uso de protetor solar, inclusive por debaixo da máscara, conforme enfatiza a dermatologista Hercília Queiroz.

“Se a pele é mais oleosa e o paciente já sentiu um aumento de umidade, sim, orienta-se que possa haver uma mudança de máscara, e se nesse momento houver um controle de oleosidade, conseguir reaplicar o filtro solar ou mesmo realizar uma pequena limpeza da pele, depende da rotina do paciente”, alerta.


G1

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.